Fim de ano: aposte na simpatia da sua equipe e venda mais

Aposto que você já passou por isso: todo animado para comprar, entra na loja e lá estão os vendedores, encostados nos móveis com cara de sono.

Aí você fica até sem graça de “perturbar o sossego” deles e resolve sair sem perguntar nada.

Já pensou que isso pode estar acontecendo na sua loja nesse exato momento?

Isso jamais pode acontecer, principalmente agora, com a Black Friday e o final de ano, época em que as pessoas gostam de redecorar a casa para receber os parentes e amigos.

Então, que tal ver algumas dicas de como treinar sua equipe para quando seu cliente entrar na loja, encontrar vendedores gentis e bem animados?

1 – Treinamento

Sim, já falamos muito sobre isso, mas nunca é demais lembrar. De tempos em tempos seus vendedores precisam ser lembrados de como agir com o público.

É como se fosse dar o impulso em um balanço. Se você não continuar empurrando, uma hora ele vai parar.

Por isso invista em treinamentos para sua equipe. Você pode conversar com seus funcionários uma vez por semana, antes de abrir a loja ou contratar uma empresa especializada.

Verifique qual das abordagens será melhor para você na relação custo x benefício.

Alguns lojistas conseguem dar esse “up” na equipe, outros já precisam de ajuda profissional.

2 – Exemplo

Seja a mudança que você quer na sua equipe. Por mais que você esteja zangado, preocupado ou desmotivado, jamais demonstre isso. Você é o líder, a pessoa em que eles vão se espelhar.

Se você estiver desmotivado, vai “contaminar” seus funcionários e dar margem para boatos do tipo “a situação da loja deve estar difícil”. Isso cria um clima de incerteza e preocupação, que pode ser sentido pelo cliente.

Então a dica é: aja com eles da mesma forma que eles devem agir com os clientes: com simpatia e respeito.

3 – Ensine:

Seus vendedores a dar bom dia ou boa tarde com um sorriso e a chamar os clientes pelo nome. Eles também devem se apresentar e fazer perguntas do tipo: “Em que posso te ajudar hoje”? ou recomendar uma novidade: “Ah, então você está procurando uma poltrona? Ótimo, tenho uma linha aqui que acabou de chegar” (clientes adoram novidades).

Se o cliente resolver ir embora sem comprar nada, seu vendedor não deve ficar aborrecido, pelo contrário: deve dizer que, caso ele resolva voltar, que está à disposição.

4 – Bônus:

São ótimos para incentivar a equipe e no final de ano funcionam muito bem para que eles pratiquem o sorriso. Você pode sortear brindes ou dar participação nos lucros.

Essa última forma é mais recomendada pois todos saem ganhando. Em todo caso, nunca se esqueça de oferecer aos seus vendedores pequenos mimos como um panetone ou uma cesta de final de ano e, se possível, uma festa de confraternização. Se eles puderem levar alguém da família, melhor ainda.

Mostrando que se preocupa com eles, você torna o ambiente mais propício para a gentileza com os clientes e até mesmo entre a equipe.

5 – Aprenda com os bons exemplos!

Sam Walton, fundador do Wal-Mart, deu uma verdadeira lição para os lojistas com esse texto. Leia:

“Eu sou o homem que vai a um restaurante, senta-se à mesa e pacientemente espera, enquanto o garçom faz tudo, menos anotar o meu pedido;

Eu sou o homem que vai a uma loja e espera calado, enquanto os vendedores terminam suas conversas particulares;

Eu sou o homem que entra num posto de gasolina e nunca toca a buzina, mas espera pacientemente que o empregado termine a leitura do seu jornal;

Eu sou o homem que explica sua desesperada e imediata necessidade de uma peça, mas não reclama quando a recebe após três semanas somente;

Eu sou o homem que, quando entra num estabelecimento comercial, parece estar pedindo um favor, ansiando por um sorriso ou esperando apenas ser notado;

Eu sou o homem que entra num banco e aguarda tranquilamente que as recepcionistas e os caixas terminem de conversar com seus amigos, e espera pacientemente enquanto os funcionários trocam ideias entre si ou, simplesmente abaixam a cabeça e fingem não me ver.

Você deve estar pensando que sou uma pessoa quieta, paciente, do tipo que nunca cria problemas. Engana-se.

Sabe quem eu sou?

“Eu sou o cliente que nunca mais volta! “

Divirto-me vendo milhões sendo gastos todos os anos em anúncios de toda ordem, para levar-me de novo à sua firma.

Quando fui lá, pela primeira vez, tudo o que deviam ter feito era apenas a pequena gentileza, tão barata, que é um pouco mais de “cortesia”.

Vale a pena refletir sobre isso. Ainda dá tempo de motivar sua equipe para as grandes vendas que vêm por aí!

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on Twitter0Share on LinkedIn0

Newsletter

Informe seu e-mail e receba nossos informatívos.

Obrigado por assinar nossa Newsletter!