Branding: como a gestão da marca pode ajudar nas vendas

Você sabe qual é a reação das pessoas ao ouvir o nome da sua loja? É claro que você quer que seja a melhor possível, certo? Mas como fazer isso?

Existe uma ferramenta chamada de “branding” que nada mais é do que gestão da marca e que envolve muito mais do que publicidade. Mas se você acha que sua marca é o nome da sua loja, vamos te ajudar a entender melhor este conceito.

Marca é a percepção que as pessoas têm sobre a sua loja, ou seja, todos os componentes que compõe a essência do seu negócio, ou seja, o seu DNA.

E essa percepção está em tudo: no seu logotipo, nas cores, nos seus produtos, nos seus diferenciais, no que as pessoas dizem sobre a loja, ou seja, é o que está no imaginário do seu consumidor.

Já o “branding” é um trabalho feito em todas as áreas da empresa para melhorar a sua marca, ou seja, deixá-la, mas atraente e conceituada na mente das pessoas.

E como fazer um bom branding? Vamos listar algumas ações fundamentais, pois uma boa ação nesse sentido é muito ampla. Entre as principais estão:

– Envolvimento

Todos, desde o dono do negócio até o funcionário com a função mais simples devem estar envolvidos com a marca. Todos devem ter bem claro quais são os valores, missão e visão da empresa para que pratiquem estes conceitos no dia a dia;

– Cumprir o que promete

Se você vende a ideia de que a sua loja tem produtos de boa qualidade, o mínimo que você tem a fazer é entregar o que promete! Caso contrário, nenhuma ação de marketing vai reverter as inúmeras experiências negativas do seu consumidor. É aí que você fica mal no conceito dos consumidores!

– Boca a boca

Já fizemos um post sobre a importância da opinião das pessoas sobre sua loja e produtos. O “boca a boca” é fundamental para que sua marca seja valorizada no mercado e se destaque dos concorrentes. Além disso, a opinião de um amigo, por exemplo, pode ser decisiva na decisão de compra;

– Seja verdadeiro

Ninguém gosta de ser enganado e quando essa pessoa é o consumidor, é preciso mais cuidado ainda. Por exemplo: se você diz que só trabalha com móveis feitos a partir de madeira certificada, esteja certo disso! Caso contrário, o que é um diferencial da sua marca pode se voltar contra você.

– Relacionamento

Criar uma relação mais humanizada com o consumidor e fazer com que ele perceba seus valores é fundamental. Mas atenção! Isso não pode ser feito através de conversar decoradas do manual do colaborador.

Estes valores são passados de forma sutil, fazendo com o que o consumidor perceba o quanto você se preocupa com o todo: desde onde vem a sua matéria-prima, o bem-estar dos colaboradores, a qualidade dos produtos, o respeito na hora da entrega entre outros.

– Atualização

Esteja sempre atento às mudanças do mercado. As pessoas estão cada vez mais exigentes. Um bom exemplo são as novas formas de pagamento que estão surgindo no mercado.

Imagine que um cliente esteja acostumado com o Near Field Communication – NFC (pagamento por aproximação do celular da máquina ou leitor de cartão da loja) e que você não o tenha. O cliente não vai deixar de fazer a compra, mas no imaginário dele, seu conceito poderá cair.

Percebeu o que é a sua marca e como o branding pode te ajudar a melhorar o conceito que as pessoas têm sobre você? Aplicando esta técnica, é possível ter uma ideia do que os consumidores vão dizer quando ouvirem o nome da sua loja.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on Twitter0Share on LinkedIn0

Newsletter

Informe seu e-mail e receba nossos informatívos.

Obrigado por assinar nossa Newsletter!