Vale a pena fazer um seguro para minha loja?

Se você já tem seguro, então sabe a resposta. Se não, que tal parar um pouco para pensar no assunto? Afinal é seu patrimônio que está em jogo e você deu duro para conseguir montar sua loja.  

Infelizmente estabelecimentos comerciais como o seu estão sujeitos à vários tipos de danos como incêndio, roubo, inundações, danos aos produtos e instalações, problemas elétricos, entre outros.

Muitos comerciantes nem procuram uma operadora pois acham que o seguro para sua loja será muito caro –  eles se baseiam no quanto pagam para o carro. Mas não é assim.

Mas quanto isso vai custar?

Depende. O cálculo é feito de acordo com o tamanho da sua loja e do tipo de cobertura que você escolher. Apenas para dar um exemplo:

Vamos considerar que sua loja, todos os móveis e equipamentos sejam avaliados em R$ 100 mil. Baseado nos valores médios praticados pelo mercado, você pagaria, por ano, 10% para roubo ou furto qualificado e 1% para danos em equipamentos de uso administrativo como computadores e impressoras. Este valor vale para cobertura de incêndios e explosões. Se você quiser adicionar cobertura como colisão de carro na fachada ou queda do letreiro, estes valores aumentam. (Lembrando que estes valores são apenas uma estimativa).

Para te ajudar a decidir…

Especialistas concordam que sim, vale a pena fazer um seguro, mas você deve optar por um pacote personalizado, para não pagar pelo que não precisa. Por exemplo: se a sua loja fica em um shopping, verifique o contrato e faça o seguro apenas para itens não cobertos. Geralmente eles se referem à prejuízos causados aos bens que estão dentro da sua loja como espelhos, vidros, móveis e eletrônicos.

Mas se sua loja estiver localizada na rua, a atenção tem que ser redobrada. Nesse caso, antes de assinar o contrato, é preciso fazer uma “análise de risco”. Mas o que é isso? É um relatório completo, que vai identificar quais os principais riscos à que sua loja está submetida: vamos supor que ela fique em uma região baixa da cidade, onde acontecem inundações. Então isso terá que ser considerado na cobertura. Ou então, se ela estiver localizada em uma área com pouca segurança, você deve incluir a cobertura contra roubos e furtos.

Mas independentemente de onde estiver sua loja, é importante lembrar sobre a lei de responsabilidade civil, que garante indenização a qualquer pessoa que se sentir lesada pela loja. Por exemplo: imagine se, durante um vendaval, seu letreiro cair e machucar alguém. O valor do seguro é infinitamente menor do que a indenização a ser paga. Sem o seguro, este valor é tão alto que você poderia até ter que fechar a loja.

Outra boa dica…

É contratar um seguro de serviços como encanador, eletricista e chaveiro, ou seja, para aqueles pequenos serviços que você sempre precisa. Infelizmente nem sempre podemos contar com bons profissionais que cumprem o que prometem. Quantas vezes você já combinou um serviço e na hora “H” o profissional não aparece? Contratando um seguro você não fica na mão.

Os valores costumam ser bem atrativos e evitam qualquer “dor de cabeça”. Imagina ficar sem a iluminação adequada dentro da loja ou sem a chave da porta principal? Nem pensar né?

E agora, já se decidiu? Se você não quer gastar com seguro, pense em quanto custaria cobrir um prejuízo. Pense também em quanto custa sua tranquilidade: nada como ir para casa e saber que sua loja está protegida, certo?

Então pense bem e procure uma seguradora. Atualmente, existem várias operadoras que oferecem cobertura para pequenas e médias empresas, que variam conforme sua necessidade.

 

Share on Facebook6Share on Google+0Tweet about this on Twitter0Share on LinkedIn0

Newsletter

Informe seu e-mail e receba nossos informatívos.

Obrigado por assinar nossa Newsletter!